segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Depoimentos sobre Leitura e Escrita

A seguir, estão postados os depoimentos sobre algumas experiências que os integrantes deste grupo vivenciaram com a palavra escrita. O objetivo é socializar aos educadores e leitores de modo geral ,as diferentes experiências que cada um tem para contar sobre a leitura e a escrita. Dessa maneira, espera-se que os leitores façam comentários e socializem outras experiências também .

Depoimento de Katia Viviane Marcorin
Através dos vários depoimentos e entrevistas lidos e ouvidos, pude me remeter à minha história desde à infância até os dias de hoje. Eu não tive alguém para me espelhar enquanto criança porque em minha casa ninguém tinha o costume de ler, agora o tem. O que me despdertou para o hábito leitura foi a cobrança que sempre tive por parte dos meus pais pois eu tinha que ir bem nos estudos e através disso fui adquirindo o hábito de estudar e ler. Sempre tive facilidade e admiração com as palavras, gosto muito de ler e escrever, costumo dizer que segundo o provérbio persa, "ainda que chegues a viver cem anos, nunca deixes de aprender”, pois o aprendizado é contínuo. Leio porque me auxilia na concentração e no conhecimento de todos os assuntos, principalmente os atuais e recentes, um leitor dinâmico está sempre receptivo à toda leitura a fim de praticar o exercício diário da paciência, reflexão, compreensão e escrita a qual, juntamente com a leitura, transforma o ser humano

Depoimento de Carmem Luzia Pereira da Silva
Ao ler os depoimentos, me identifique com o da jornalista escritora Danuza Leão.
Minha experiência com a leitura se consolidou na adolescência. Sou filha única e minha mãe sempre trabalhou fora, então passava a maior parte do tempo sozinha o que resultava em minha companhia mais próxima serem os livros. Então comecei a ler tudo que encontrava, era boa aluna na escola e tinha facilidade em disciplinas voltada à leitura e interpretação.
Com o passar do tempo, ler se tornou uma parte importante de mim, e hoje vejo a leitura e a escrita como ferramentas fundamentais para expressar o que sinto, meus anseios, angústias, alegrias e tantas outras coisas.
Ao me tornar professora tive a oportunidade de "contagiar" meus alunos com o gosto pela leitura, hoje eles sempre que podem vêm me mostrar o que estão lendo e fico muito feliz quando ouço deles: "Professora, como eu sei que você gosta de ler trouxe esse livro pra que veja, porque a historia é muito legal". É como se costuma dizer "o exemplo convence mais que palavras". Quando mostramos o gosto pela leitura, certamente transferimos isso aos nossos alunos e de alguma forma isso despertará o interesse deles também.

Depoimento de Thiago Thomaz Garcia
Me identifiquei com o depoimento da jornalista . Leio todo tipo de mensagem, virou mania. Para vocês terem uma ideia leio e releio todas as placas de sinalização e propaganda que fazem parte do meu trajeto entre a minha casa e o meu trabalho. Sei de cor e mesmo assim as leio. É um espanto e ao mesmo tempo uma alegria quando aparecem placas ou murais novos. Nem sempre foi assim. Me considero um leitor tardio. O hábito de leitura na minha casa durante a minha infância nunca existiu, não sou filho e nem neto de leitores. Eu e meus amigos sempre optamos por jogar bola ao invés de ler. Meu divisor de águas tem nome; Profª Auta, isso mesmo, D. Auta. Uma senhora baixinha, de voz e personalidade forte que me deu aula de Língua Portuguesa durante todo o Ensino Médio. Sempre me provocava dizendo que me achava inteligentíssimo, bonito, esperto e até carinhoso, uma pena que não gostava e não tinha o hábito de ler, duvidava que eu fosse capaz de ler os livros por ela indicados. Até que li o primeiro, O Cortiço. Adorei e adorei o jeito como ela me elogiava enquanto contava e discutia a leitura com ela na sala de aula. Foi fantástico aquele momento e as novas leituras que ela me indicava. Acabou virando este vício.

Depoimento de Ana Maria Benini
Depois de muita leitura e reflexão sobre os depoimentos de pessoas ilustres. Eu me identifiquei mais com o educador, escritor e teólogo Rubens Alves, pela sua maneira de colocar como as pessoas deveriam ver, sentir ou realmente ler com a alma de um guerreiro que busca a vitória a qualquer custo e realmente na minha adolescência me dediquei a leitura como se fosse uma guerreira para vencer a timidez e sanar as marcas deixadas na infância na alfabetização. Uma das maiores professoras que tive foi minha mãe, que somente possuí a antiga 4 série, ela que me estimulou a ler e se propoz junto comigo não só ler mas conviver no mundo da escrita e leitura e digo isso porque hoje se vê poucos pais interessados na vida escolar de seu filho e se a minha mãe não tivesse enxergado a minha dificuldade em leitura talvez hoje eu não estivesse aqui.Sou muito grata pela grande participação que ela teve na minha vida escolar. Hoje uma das minhas maiores aventura acontece no mundo da leitura, quando sento com um bom livro me transfiro para dentro dele. Nas aulas eu estimulo meus alunos a lerem e debaterem suas ideias perante a construção de um individuo critico e consciente de seus atos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário